Camara Municipal de Abaete

Você sabia? A Câmara de Abaeté possui 9 vereadores.
Imprimir Email

Institucional

Memorial Legislativo

por Câmara

14/07/2016 10:10

No dia 19 de novembro de 2011 foi instituído, o Memorial do Legislativo da Câmara Municipal de Abaeté, Memorial “Maria de Lourdes Alves Pinto” “Dª Lourdes Caco”. Um trabalho que não se trata apenas da história política da Câmara; mas permite uma viagem pelos fatos marcantes da nação e de nossa cidade, contextualizando o visitante numa linha do tempo, com início em 1.871. Onde foi realizado e registrado as primeiras reuniões dos vereadores abaeteenses. Traz também a relação dos vereadores que passaram pela Câmara desde 1.873; Além disso, estão guardados documentos históricos muitos antigos, com um amplo material de alta relevância histórica.

O Memorial do Legislativo da Câmara Municipal de Abaeté é uma iniciativa conjunta da Presidente 2011, Rosa Maria Marques da Cunha e das funcionárias Cleonice Aparecida Souza de Oliveira e Maria Rita de Oliveira, responsáveis técnicas, pela construção e preservação do Departamento de Documentação e Pesquisa da Câmara Municipal de Abaeté.

O principal objetivo do memorial é garantir a preservação das fontes históricas do Poder Legislativo, que ao mesmo tempo pode contribuir de forma decisiva com a preservação, a divulgação e a pesquisa sobre a história de Abaeté e região.

Os documentos trazem circunstâncias distintas e episódios singulares que aconteceram desde o período de 1.873 e que passaram pela Câmara Municipal. Por exemplo: A elaboração de leis, a fiscalização do executivo, a atuação parlamentar de diversos vereadores, as legislaturas, a participação dos partidos no processo decisório da Câmara, a relação entre o Poder Legislativo e a sociedade abaeteense. Diversos fatos e acontecimentos históricos que poderão ser reconstituídos através da leitura dos documentos que se encontra no memorial.

A Câmara Municipal de Abaeté preserva em seu Memorial Legislativo alguns exemplares que resgatam os acontecimentos antigos do Município, reproduzidos em atas, fotos, vídeos, além de documentos e equipamentos que, com o passar dos anos, saíram do presente para ganhar a dimensão do registro e da memória, numa época em que o Município ainda engatinhava em sua vocação de cidade regional.

Alguns exemplares que se encontram no Memorial: Álbuns de fotos com datas de fatos e acontecimentos desde 1.873 até os dias de hoje, Livros de Atas de reuniões ordinárias e extraordinárias, Registros Históricos da Cidade, vários vídeos de eventos, comemorações, e Palestras Educativas com Professores e Diretores das Escolas de Abaeté, realizados a partir de 2011; Esses são os primeiros volumes de muitos que ainda serão preservados. É um trabalho que busca reconhecer aqueles que apesar de não serem assim tão conhecidos, exercem papel fundamental na história do Legislativo Municipal de Abaeté.

Por sua grandeza, a Câmara Municipal de Abaeté merece a visão de seu percurso através desse Memorial que traz o nome de uma grande mulher abaeteense – Dª Lourdes Caco – a primeira Mulher do Município de Abaeté a obter a Carteira de Habilitação. Os estudantes que frequentemente visitam a Câmara poderão ter um breve, mais um significativo contato com os fatos históricos que trouxeram a cidade de Abaeté ao que é no presente. Fica aqui nosso convite a todos os interessados, para que faça esse percurso no tempo, no Memorial da Câmara Municipal de Abaeté.

Responsável Técnica pelo Site
Maria Rita de Oliveira

 

MEMORIAL DO LEGISLATIVO – VEREADORA “MARIA DE LOURDES ALVES PINTO – Dª LOURDES CACO”

O Projeto de Resolução 009/2011, de autoria da Mesa Diretora, Rosa Maria Marques da Cunha, cria “O Memorial do Legislativo Vereadora Maria de Lourdes Alves Pinto – Dona Lourdes Caco” e dá outras providências.
Dª Lourdes, falecida em 2011, foi sempre exemplo de ajuda ao próximo, de trabalho, disponibilidade e valorização das pessoas na fase em que elas mais precisam, a 3ª idade.
Portanto, nada mais justo que homenagear aquela que transitou à vontade entre a coragem e a quase Santidade, a bondade, a fé e a humildade. Sinto-me orgulhosa de poder dar-lhe um pouco da visibilidade que tanto merece.
Sei que a sua imagem como Patrona do Projeto, trará honra a tão importante trabalho de preservação da Memória de nosso Município, através de valorosos homens e mulheres que no dia a dia constroem nossa história fazendo a diferença. Obrigada Dª Lourdes… por emprestar seu nome a este propósito.

Responsável Técnico – Construtora do Memorial
Cleonice Aparecida Souza de Oliveira

Rosa Maria Marques da Cunha
Presidente – 2011

CONHEÇA O MEMORIAL DO LEGISLATIVO

  • Câmara Municipal de Abaeté – Memorial do Legislativo “Maria de Lourdes Alves Pinto”
  • Horário de funcionamento: De 11.30 às 17:00 Hs
  • Praça Juscelino Kubitschek, nº 99 – Abaeté MG – CEP: 35620000
  • Fone: 037-3541-1555 ou 037-3541-2444
  • Email: camara@camaraabaete.mg.gov.br

 

Nossa Missão

Tornar-se centro de referência da história do Poder Legislativo abaeteense.

Garantir a preservação, conservação e acesso da memória política do Legislativo de Abaeté, de seus homens e mulheres públicos à sociedade.

Os memoriais, assim como os museus, são espaços que guardam e apresentam pensamentos e acontecimentos que ganham corpo através de imagens, cores, sons e formas. São pontes que ligam e desligam mundos, tempos, culturas e pessoas diferentes.
O Memorial “Maria de Lourdes Alves Pinto” tem por objetivo resgatar e fomentar o acervo histórico e cultural da Câmara Municipal de Vereadores de Abaeté.
A criação do Memorial do Legislativo e a organização do Arquivo da Câmara para fins de pesquisa visam cumprir com a Legislação Federal ao mesmo tempo em que se inicia um processo de resgate para que não tenhamos uma Casa Legislativa sem história.
A Administração Pública, bem como toda e qualquer organização geradora de processos e documentos, é também responsável pela sua guarda. O Setor de Arquivo é o principal local para controlar a ação administrativa de qualquer instituição pública ou privada. O arquivo é o centro das informações, pois mantém documentos resultantes de todas as atividades de uma organização, conservados como comprovantes dessas atividades.
Através do Memorial, a população também pode ter acesso a este acervo, através de exposições que são realizadas periodicamente, num esforço de democratização da informação. Assim, é possível utilizar o patrimônio cultural como recurso educacional e inclusão social.

Como e Por Que Preservar?

O que é memória?
É a imagem viva de tempos passados ou presentes. Os bens, que constituem os elementos formadores do patrimônio, são ícones repositórios da memória, permitindo que o passado interaja com o presente, transmitindo conhecimento e formando a identidade de um povo.

O que são bens culturais?
É o registro (físico ou não) de elementos da realidade (cultural ou natural), passada ou presente. É todo elemento, material ou imaterial, capaz de traduzir o momento cultural ou natural de grupos sociais ou de ecossistemas. Ex.: as obras de Portinari, Niemeyer, Villa Lobos, Jararaca e Ratinho, Pixinguinha, a receita da pamonha, da cachaça, o descascador de café, a tecnologia dos fogões a lenha, a Amazônia, o Pantanal, a onça pintada, a peteca, as rendas do Ceará, o Kuarup, os cocares, etc. O que é signi?cado cultural? São os valores atribuídos por grupos sociais a bens e lugares, em detrimento de outros.

O que é patrimônio?
São todos os bens, materiais e imateriais, naturais ou construídos, que uma pessoa ou um povo possui ou consegue acumular.
O que é patrimônio cultural?
É o conjunto de bens, de natureza material e/ou imaterial, que guarda em si referências à identidade, a ação e a memória dos diferentes grupos sociais. É um elemento importante para o desenvolvimento sustentado, a promoção do bem-estar social , a participação e a cidadania.

 

Homenagem à Patrona “Dª Maria de Lourdes Alves Pinto – Dª Lourdes Caco”

Homenagem em Póstuma – “Saudosa Vereadora Lourdes Caco”

Em Nome do Excelentíssimo Sr. Presidente da Câmara Municipal de Abaeté, Sílvio Antônio da Costa, sinto -me honrada em transmitir a vocês estas palavras de gratidão à Nossa Saudosa Dª Lourdes Caco. Não se trata de um dever sob o impulso, da saudade. O gesto que nos impulsiona, se explica como uma constante na “História de Abaeté.” Reverenviá-la é uma maneira carinhosa; buscando trazer para nós que permanecemos no serviço á comunidade, exemplos de grandeza, dedicação, ética, e as lições vividas por ela: humildade, simplicidade, honestidade e serviços prestados com total doação aos menos favorecidos.
“Os ventos que as vezes tiram algo que amamos, são os mesmos que trazem algo que aprendemos a amar. Por isso, não devemos chorar pelo que nos foi tirado e sim, aprender a amar o que nos foi dado. Tudo aquilo que é realmente nosso nunca se vai para sempre. Não viva para que sua presença seja notada, mas sim para que sua falta seja sentida”. Bob Marley

“QUEM NÃO VIVE PARA SERVIR, NÃO SERVE PARA VIVER”.
CÂMARA MUNICIPAL DE ABAETÉ- 12/03/2012
THEREZA MARIA SILVA DA CUNHA



Matérias relacionadas

    Final do corpo do documento e conteúdo da página